Tarifa de ônibus e custo do transporte individual no Brasil desde 1989

Saiu essa semana mais uma edição da revista Indicadores Econômicos, da FEE. Entre os textos dessa edição está um artigo meu em que eu crio um índice de preços de transporte individual (ITPI, que inclui o preço do carro, moto, combustíveis, manutenção, pneus, pedágio, estacionamento, emplacamento…) e comparo com a tarifa de ônibus em Porto Alegre: http://revistas.fee.tche.br/index.php/indicadores/article/view/3811.

É um aprofundamento de um pequeno texto de meia página que eu havia publicado ano passado na Carta de Conjuntura da FEE. Mesmo que o artigo de agora seja maior, não deu espaço para incluir tudo que eu queria, então decidi fazer alguns posts no blog com o material que ficou de fora.

O principal gráfico do artigo mostra a variação real acumulada do preço da passagem de ônibus desde julho de 1989, quando o IBGE passou a divulgar os dados do IPCA de forma desagregada. Em outras palavras, mostra quanto que a tarifa subiu acima da inflação nesse período. É o que aparece em vermelho no gráfico. Em azul, está a variação acumulada do índice de preços de transporte individual, também já descontando a inflação. No artigo só deu para colocar os gráficos de Porto Alegre e do Brasil, mas como eu já tinha calculado para todas as regiões metropolitanas onde existe IPCA, estou aproveitando para divulgar. Em algumas cidades também aparece a tarifa do metrô.

Brasil

Belém

BH

Brasília

Curitiba

Fortaleza

Recife

Rio

Salvador

São Paulo

Porto Alegre

Como vocês podem ver, em todo o Brasil a tarifa de ônibus está subindo acima da inflação desde 1989. Existem alguns momentos em que essa tendência muda em uma ou outra cidade, mas o único momento em que houve uma queda em todo o país foi em 2013, após as chamadas “jornadas de junho”.

Por fim, alguns comentários para evitar interpretações equivocadas dos gráficos:

  • Tudo foi calculado a partir dos dados do IPCA, índice de preços calculado pelo IBGE.
  • Só incluí aqui as cidades ou regiões metropolitanas em que existe IPCA desde 1989.
  • O IPCA é calculado em alguns estados apenas para a capital e outros para a região metropolitana em que a capital está situada. Isso não significa, entretanto, que todas as cidades da RM estão sendo consideradas. Aqui em Porto Alegre, por exemplo, o IPCA é para toda a RM, mas no caso específico do ônibus urbano, o IBGE só usa dados do município de Porto Alegre.
  • O gráfico não está mostrando o preço absoluto, mas a variação dele (descontada a inflação). Se em uma cidade a tarifa subiu mais que em outra, não significa que a tarifa atual seja maior. Isso vai depender de quanto era em julho de 1989, quando começa o gráfico.
  • Da mesma forma, o custo do transporte individual estar caindo não significa necessariamente que agora seja mais barato andar de carro do que de ônibus.

Quem quiser entender melhor como que isso foi calculado, pode ler o artigo completo.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s